Apuração na Argentina indica retrocesso governista

Os primeiros resultados oficiais das eleições primárias partidárias na Argentina, realizadas neste domingo, indicam que o governista Frente pela Vitória (FPV) sofreu um forte retrocesso em relação às últimas eleições de 2011.

AE, Agência Estado

11 de agosto de 2013 | 22h53

Segundo o ministro do Interior, Florencio Randazzo, às 21h30 (de Brasília), o partido oficial é o primeiro colocado com apenas 14,61% dos votos apurados, seguido pela União Civica Radical (UCR). Porém, o ministro não informou os porcentuais, tampouco incluiu os números da província de Buenos Aires, onde o candidato opositor, Sergio Massa, liderava o primeiro lugar com quase 40 mil votos, seguido pelo candidato oficial, Martín Insaurralde, com 36,5 mil votos.

Na Capital Federal, o rabino Sergio Bergman, do partido opositor Proposta Republicana (PRO), ganhava com 27,28% dos votos, seguido pelo candidato oficial Juan Cabandié, com 19,65%. Também na disputa para o Senado, vencia a oposição, com Gabriela Michetti, com 30,92%, do PRO, seguida pelo candidato oficial Daniel Filmus, com 20,48%. A oposição vencia em distritos importantes como Santa Fé, Mendoza e Córdoba.

As primárias são um termômetro dos eleitores para as eleições que vão renovar metade da Câmara e um terço do Senado e começará a definir o futuro de Cristina Kirchner. A presidente precisa ampliar a atual bancada de 135 deputados para 172 e a de senadores de 38 para 48. Os resultados das primárias descartam esta possibilidade. (Marina Guimarães, correspondente)

Tudo o que sabemos sobre:
argentinaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.