Apurada ligação de militares com narcotráfico no México

O secretário de Defesa Nacional do México, Gerardo Clemente Vega, anunciou nesta terça-feira que o 65º Batalhão do Exército será desmantelado depois que três oficiais e outros 48 efetivos passaram a ser investigados por supostas atividades de narcotráfico. Nas investigações do Exército, encontram-se evidências de que oficiais e soldados de tal batalhão, localizado em Sinaloa, a cerca de 1.000 quilômetros ao noroeste da capital, permitiram que narcotraficantes cultivassem coca, papoula e maconha. A maioria dos detidos encontra-se sob tutela de um juiz de Mazatlán, a 850 quilômetros ao noroeste da capital, e, segundo seus familiares, estão incomunicáveis e teriam sido submetidos a maltratos e torturas. Clemente Vega negou que os militares tenham sido torturados e disse que permitirá que a Comissão Estatal de Direitos Humanos realize uma investigação. "As famílias podem vê-los a qualquer momento", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.