Árabe espirra perfume e é preso por ataque biológico

Um turista saudita espirrou inocentemente seu perfume na frente de três agentes de segurança do Aeroporto Internacional de Filadélfia, para mostrar que o líquido contido no frasco era inofensivo, mas acabou detido pelas autoridades locais.A porta-voz do FBI, Linda Vizi, disse que o estudante de 22 anos foi detido e questionado dentro do aeroporto na quarta-feira, mas foi libertado horas mais tarde, quando testes confirmaram que não havia nada no frasco, além de perfume."Ele estava aqui legalmente. Todos os seus documentos estavam em ordem. Seus planos de viagem também eram regulares. Nenhuma lei federal foi violada. Ele foi libertado", disse Vizi. "Ele perdeu seu vôo para a Europa."A identidade do jovem saudita não foi revelada.Os agentes de segurança que abordaram o rapaz foram internados num hospital próximo. Incertos sobre a possibilidade de um ataque biológico, médicos do hospital ordenaram quarentena total.Como resultado, pacientes e profissionais que estiveram em contato com os guardas passaram cerca de três horas isolados e as ambulâncias que seguiam para o local foram desviadas para outros hospitais.O perfume foi detectado na bagagem do estudante no equipamento de raio-X do aeroporto. Segundo um porta-voz, os vôos não foram afetados e ninguém além dos seguranças foi retirado do terminal por causa do incidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.