Árabes e judeus entram em choque durante Yom Kippur

Moradores árabes e judeus da cidade de Acre, no norte de Israel, entraram em choque no feriado judaico do Yom Kippur, informaram hoje a polícia e um parlamentar árabe-israelense. Seis manifestantes árabes foram presos e dezenas de carros e vitrines de lojas foram danificados, informou a polícia. Segundo as informações, ninguém ficou seriamente ferido.O tumulto começou na noite de ontem, após o começo do Yom Kippur, em um bairro predominantemente judaico de Acre. No Yom Kippur, ou Dia do Perdão, os judeus que seguem os preceitos religiosos fazem jejum, rezam pelo perdão dos próprios pecados e se abstém de muitas atividades, inclusive dirigir.A polícia informou que um motorista árabe entrou com seu automóvel no bairro e foi atacado por jovens judeus. Abbas Zakour, o parlamentar árabe-israelense, disse que o cidadão árabe vive no bairro e tentava voltar para casa. Após o ataque ao motorista, manifestantes árabes protestaram em outro bairro de Acre, danificando carros e lojas, disse a polícia.A Rádio de Israel informou que dezenas de carros e vidraças de lojas foram destroçadas a pedras. A polícia dispersou a multidão com bombas de gás lacrimogêneo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.