Árabes mostram otimismo cauteloso com acordo nuclear

A Arábia Saudita teve uma reação silenciosa ao pacto nuclear firmado pelo Irã com as potências mundiais, enquanto outros países árabes do Golfo mostraram um otimismo cauteloso com o anúncio. Analistas políticos, por sua vez, acreditam que o acordo pode aliviar as tensões em uma região marcada por batalhas entre o Irã xiita e os árabes sunitas. No entanto, temem que o governo iraniano se sinta livre para avançar em outras frentes, não-nucleares, contra seus rivais do Oriente Médio.

Agência Estado

24 de novembro de 2013 | 20h13

Na noite deste domingo (início da segunda-feira no Oriente Médio), a maior parte das potências muçulmanas da região tinha emitido declarações que expressavam apoio ao pacto. Os Emirados Árabes Unidos, por exemplo, uma nação que tradicionalmente faz negócios com o Irã e com os Estados árabes, disse que o acordo deve proteger a região "da tensão e do perigo da proliferação nuclear".

Já a Arábia Saudita, o mais poderoso dos Estados árabes e provavelmente o maior rival do Irã xiita, não fez nenhum comentário público sobre o pacto firmado neste domingo, e seu Ministério das Relações Exteriores não retornou os pedidos de entrevista feitos pela imprensa. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.