Árabes querem que ONU condene a guerra

Os países árabes e islâmicos decidirampressionar pela votação de uma resolução na Assembléia Geral daONU contra a guerra da coalizão anglo-americana no Iraque, paramostrar a firmeza da oposição mundial. "Nós iremos à AssembléiaGeral", disse o embaixador iraquiano na ONU, Mohammed Al-Douri,presidente do Grupo Árabe na ONU - que reúne 22 países -, depoisde uma reunião fechada com o secretário-geral, Kofi Annan. A Organização do Grupo da Conferência Islâmica, que tem 57 paísesmembros, emitiu uma nota enfatizando sua inclinação de levar aquestão diante da Assembléia Geral. A resolução a ser colocadaem votação determina um cessar-fogo imediato, a retirada dasforças estrangeiras do Iraque e o respeito à soberania eindependência política do Iraque e seus vizinhos. Numa votação da Assembléia Geral da ONU participam todos os 191 paísesmembros, sendo que nenhum tem poder de veto, ao contrário doConselho de Segurança, onde os cinco membros permanentes (EUA,Reino Unido, França, China e Rússia) têm poder de veto. Uma resolução aprovada pela Assembléia Geral não tem efeitolegal, embora reflita a opinião internacional. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.