Arábia Saudita aperta segurança para peregrinação islâmica

Atiradores de elite, esquadrões antibomba e guardas de fronteira desfilaram ao som de hélices de helicópteros na mais sagrada cidade do Islã, numa demonstração e força destinada a dissuadir tentativas de violência durante a hajj, a peregrinação que deverá reunir 2 milhões de muçulmanos.Os 1.000 soldados acompanhados de peritos criminais e equipes de emergência, com apoio de blindados, marcharam perante o ministro do Interior, príncipe Nayef, e outras autoridades. ?Essas tropas têm um grande dever... garantir a segurança dos hóspedes de Deus?, disse Abdullah al-Qahtani, uma autoridade de segurança, aos soldados. A hajj, peregrinação anual a Meca, deve ter início dentro de dois dias. Em anos anteriores, ela já foi marcada por tragédias como o pisoteamento de peregrinos pela multidão em pânico, motins e incêndios.A segurança é uma grande preocupação dos sauditas neste ano, depois que o reino foi vitimado por ataques a bomba que mataram 51 pessoas em 2003. As autoridades também se preocupam com possíveis motins antiamericanos em meio à multidão.A hajj atrai muçulmanos de todo o mundo. Em 1987, 402 peregrinos - na maioria, iranianos - foram mortos e 649, feridos quando forças de segurança tentaram conter manifestações contra os Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.