Arábia Saudita confirma mais duas mortes por novo vírus

Autoridades da Arábia Saudita anunciaram neste domingo, 12, a morte de mais duas pessoas em consequência da infecção respiratória aguda provocada por uma nova cepa de coronavírus relacionada à síndrome respiratória aguda grave (Sars), somando-se a outras sete na cidade de Hofuf. Outras seis pessoas estão contaminadas.

Agência Estado

12 de maio de 2013 | 17h44

Keiji Fukuda, diretor-geral assistente da divisão da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Riad, capital da Arábia Saudita, disse que as equipes médicas ainda não têm resposta para todas as perguntas sobre o vírus. Na capital saudita, mais de 24 casos foram confirmados no último ano e meio.

A OMS está monitorando a doença que causa problemas respiratórios graves, algumas vezes acompanhados de insuficiência renal, levando à morte.

O vírus da Sars foi descoberto em humanos em setembro, mas alguns casos foram depois relatados em abril do ano passado. A maior parte das incidências foram encontradas no Oriente Médio - Jordânia, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. No entanto, um segundo caso da síndrome foi confirmado por autoridades de saúde da França neste domingo. No Reino Unido, foram confirmados dois casos no começo do ano em familiares de uma pessoa que havia chegado da Arábia Saudita. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Arábia SauditaconoravírusSARSmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.