Arábia Saudita critica ofensiva militar no Afeganistão

A Arábia Saudita criticou os ataques liderados pelos Estados Unidos contra o Afeganistão, afirmando que a ofensiva militar está ferindo afegãos inocentes, informou hoje a Saudi Press Agency (SPA) - a agência de notícias oficial do reino. "Nós esperávamos que os Estados Unidos tivessem capacidade de encontrar os terroristas do Afeganistão, sem resultar no que aconteceu (morte de civis). Há inocentes e o povo afegão não tem responsabilidade pelo que ocorreu nos EUA?, afirmou o ministro do Interior saudita, príncipe Nayef, segundo a SPA. "Esta situação não nos agrada de forma alguma, mas isso não significa que não lutaremos com todo o nosso esforço contra o terrorismo", disse ele. Depois de um encontro com o presidente austríaco, Thomas Klestil, no domingo à noite, em Riad, o príncipe afirmou que a campanha antiterrorismo deve ser "focalizada nos próprios terroristas e naqueles que os ajudam". Os EUA começaram a bombardear o Afeganistão para forçar o regime do Taleban a entregar o extremista islâmico Osama bin Laden, um dissidente saudita que é o principal suspeito pelos atentados terroristas de 11 de setembro em Nova York e Washington. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.