Arábia Saudita decapita homem por agressão a mulher

A Arábia Saudita executou um homem condenado à morte por ter agredido uma mulher e tirado fotografias dela sem roupa para chantageá-la em troca de sexo.

AE, Agência Estado

16 de julho de 2011 | 18h58

O agressor, cuja identidade não foi revelada, foi decapitado com uma espada ontem, informou o Ministério de Interior da Arábia Saudita por meio de um comunicado publicado hoje nos jornais do país.

De acordo com o comunicado, o homem invadiu o apartamento da vítima e atacou primeiro o marido dela. Depois, ele partiu para cima da mulher, agredindo-a, despindo-a e tirando fotos. A nota não diz quando o crime foi cometido.

A Arábia Saudita segue uma interpretação radical do Islã por meio da qual pessoas condenadas por assassinato, tráfico de drogas, estupro e assalto a mão armada podem acabar executadas.

Normalmente, os condenados à morte no país são decapitados com uma espada. De acordo com uma contagem da Associated Press, a Arábia Saudita já executou 31 pessoas este ano. No ano passado, foram 27 execuções. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Arábiapena de mortehomemagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.