Arábia Saudita detém 172 que atacariam campos de petróleo

A polícia saudita prendeu 172 supostos terroristas que planejavam atacar campos petrolíferos na Arábia Saudita, anunciou o canal estatal Al-Ekhbariah nesta sexta-feira, 27. O grupo ainda planejava invadir uma prisão e seqüestrar aviões, segundo autoridades.Os insurgentes, divididos em sete células, planejavam realizar ataques suicidas contra "figuras públicas, refinarias e zonas militares", relatou um comunicado do Ministério do Interior.O comunicado informou ainda que alguns dos insurgentes estavam sendo treinados para pilotar aviões em ataques suicidas como o de 11 de Setembro, quando militantes da rede Al-Qaeda atiraram aeronaves contra o World Trade Center e o Pentágono, nos Estados Unidos.Os militantes "foram enviados para outros países para estudar pilotagem em preparação para realizar ataques na Arábia", diz o comunicado.A tevê mostrou imagens de grande quantidade de armas que teriam sido descobertas enterradas no deserto. Entre elas, explosivos plásticos, fuzis e munição.O porta-voz do Ministério do Interior, brigadeiro Mansour al-Turki, afirmou ao canal Al-Arabiya que existiam estrangeiros entre os militantes e que uma célula pretendia atacar uma prisão e libertar prisioneiros. Cerca de US$ 32,4 milhões teriam sido apreendidos na operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.