EFE/EPA/JOHN MACDOUGALL / POOL
EFE/EPA/JOHN MACDOUGALL / POOL

Arábia Saudita diz que não vai seguir acordo entre Israel e Emirados Árabes Unidos

Governo saudita diz que só vai respeitar o acordo se houver paz entre israelenses e palestinos

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2020 | 10h52

O governo da Arábia Saudita afirmou nesta quarta-feira, 19, que o país não vai seguir o acordo diplomático entre Emirados Árabes Unidos e Israel enquanto os israelenses não assinarem um acordo de paz com os palestinos. É essa a condição para que o país estabeleça relações diplomáticas com Israel. 

"É preciso haver paz entre Israel e os palestinos a partir de bases internacionais reconhecidas", afirmou o ministro de Relações Exteriores da Arábia Saudita, o príncipe Saud al Faisal, defendendo a criação de um estado palestino em uma conferência de imprensa em Berlim, na Alemanha. 

"Quando isso acontecer, tudo será possível". Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou um acordo para a normalização das relações diplomáticas entre os Emirados Árabes Unidos e Israel.

Os israelenses não tinham relações diplomáticas com os países árabes do Golfo e os recentes anúncios de anexação de parte da Cisjordânia eram encarados como um impeditivo para a normalização, apesar da ameaça comum que é o aumento da influência regional do Irã.

O acordo foi o terceiro de paz árabe-israelense desde a declaração de independência de Israel em 1948.  O Egito assinou um em 1979 e a Jordânia em 1994. / Com informações da AFP e The New York Times 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.