Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
REUTERS/Andrew Harnik
REUTERS/Andrew Harnik

Arábia Saudita e EUA dizem que cessar-fogo no Iêmen começa na terça-feira

Países advertiram, porém, que a trégua depende da cooperação dos rebeldes houthis, apoiados pelo Irã; Riad realiza uma ofensiva aérea contra o grupo desde o fim de março

O Estado de S. Paulo

08 de maio de 2015 | 15h25

PARIS - A Arábia Saudita planeja implementar um cessar-fogo de cinco dias no Iêmen valendo a partir das 23h (hora local) de terça-feira, 12, afirmaram autoridades sauditas e dos Estados Unidos. O secretário de Estado americano, John Kerry, e o ministro das Relações Exteriores saudita, Adel al-Jubeir, anunciaram o plano em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira, 8, em Paris.

Eles advertiram, porém, que a trégua depende da cooperação dos rebeldes houthis, apoiados pelo Irã. "O cessar-fogo acabará se os houthis e seus aliados não cumprirem seus acordos", disse Al-Jubeir.

Kerry disse que o cessar-fogo "não significa a paz" e pediu que os houthis e outros grupos iemenitas voltem à mesa de negociação, buscando uma solução política para o conflito. A trégua pode ser ampliada, segundo ele. A Arábia Saudita realiza uma ofensiva aérea contra os houthis desde o fim de março.

Kerry disse que o plano previa que as forças houthis interrompessem a violência e parassem com quaisquer movimentos de tropas ou outras armas pesadas. Segundo ele, os países do Golfo também planejam buscar um acordo abrangente de segurança, quando se encontrarem, na próxima semana, em Camp David, nos EUA, com o presidente Barack Obama. / DOW JONES NEWSWIRES

Tudo o que sabemos sobre:
Arábia SauditaEUAIêmenHouthi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.