Arábia Saudita executa mulher por 'magia e feitiçaria'

Ministério do Interior não deu informações detalhadas qual era o crime cometido, afirma jornal

Agência Estado

12 de dezembro de 2011 | 13h03

 

RIAD - Autoridades sauditas executaram uma mulher condenada por praticar magia e feitiçaria. O Ministério do Interior saudita disse em comunicado que a execução ocorreu nesta segunda-feira, mas não forneceu detalhes sobre o crime cometido pela mulher.

 

Veja também:

especialAs punições da Sharia, a Lei Islâmica

documento As origens do sistema jurídico do Islã

 

Mas o jornal al-Hayat, publicado em Londres, citou Abdullah al-Mohsen, chefe da política religiosa que deteve a mulher, dizendo que ela enganou pessoas e as fez pensar que era capaz de tratar doenças, cobrando US$ 800 por sessão.

 

O diário diz que uma investigação foi realizada e que a mulher foi detida em abril de 2009, sendo posteriormente condenada por um tribunal saudita. O jornal não forneceu o nome da mulher, mas disse que ela tinha mais de 60 anos.

 

A medida desta segunda-feira eleva para 76 o número de pessoas executada na Arábia Saudita neste ano, segundo contagem da Associated Press. Pelo menos três eram mulheres. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.