Arábia Saudita tem 85 mortes por vírus da MERS

Nas últimas 24 horas, a Arábia Saudita reportou quatro novas mortes causadas por pelo vírus da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), ligado à SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave), e 26 novos casos da doença. Muitos dos casos relatados hoje são de trabalhadores de saúde.

AE, Agência Estado

24 de abril de 2014 | 17h05

Conforme o Ministério da Saúde da Arábia Saudita, o número de mortes provocadas no reino pelo vírus, que surgiu em 2012, subiu para 85. As quatro vítimas confirmadas hoje são um trabalhador da saúde de 45 anos de al-Kharj, um homem de 29 anos que contraiu o vírus em ambiente público de Jiddah, uma mulher de 72 anos de Riad e um homem de 68 anos de Meca.

O vírus da MERS pertence a uma família de vírus conhecidos como coronavírus, que incluem tanto o vírus da gripe comum como o da SARS, que matou cerca de 800 pessoas em uma epidemia global em 2003. Pode causar sintomas como febre, problemas respiratórios, pneumonia e falha nos rins.

Um peregrino turco de 65 anos está entre os seis novos casos relatados em Meca, para onde seguem milhões de muçulmanos de todo o mundo a cada ano. O caso despertou preocupações de que o vírus possa se espalhar entre os peregrinos. A Arábia Saudita tem agora pelo menos 297 casos confirmados. Não há vacinas ou tratamentos contra o vírus e ainda não há confirmação sobre como ele é transmitido. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Arábia sauditamersvírusmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.