Arábia Saudita teme atentado durante peregrinação

A Arábia Saudita está em alerta e teme um possível ataque da rede extremista Al-Qaeda durante o Hajj, a peregrinação anual em que milhões de muçulmanos fazem a Meca e a Medina. O evento ocorrerá na próxima semana, entre 15 e 19 de novembro. O ministro do Interior, príncipe Nayef, não mencionou nenhuma ameaça específica na segurança que indique um ataque iminente dos extremistas, mas ressaltou que o reino saudita "é capaz de confrontar e deter qualquer ato".

AE, Agência Estado

12 de novembro de 2010 | 15h56

A Arábia Saudita tem sido eficaz em conter militantes da Al-Qaeda, que publicamente já declararam ser um dos seus objetivos a destruição da monarquia saudita. O porta-voz do Ministério do Interior, o general Mansour al-Turki, disse que Nayef não se referia especificamente a nenhuma ameaça iminente. Ele disse que as autoridades permanecem vigilantes e têm planos para garantir "a segurança de todos os peregrinos". As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.