Arafat aceita conferência de paz sob condições

O líder palestino Yasser Arafat aceitou sob condições uma proposta do primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, para uma conferência de paz no Oriente Médio. Sharon disse a um grupo de líderes empresariais em Tel Aviv neste domingo que os Estados Unidos liderariam a conferência. Ele disse que levantou a idéia em um encontro com o secretário de Estado norte-americano Colin Powell e que ?a idéia é aceitável para os Estados Unidos?.Um alto funcionário do governo norte-americano disse que a idéia foi discutida como forma de avançar politicamente, mas é necessário conversar mais. Arafat expressou sua aceitação sob condições da idéia. Em telefonema para a Fox News, disse: ?Estou pronto para começar imediatamente a conferência, mas, ao mesmo tempo, para a retirada imediata das forças israelenses.?Entretanto, o negociador palestino Saeb Erekat ficou cético. ?Esta é uma tentativa de Sharon de fazer o relógio retroceder muitos anos?, disse. Erekat afirmou que existe sobre a mesa uma proposta árabe de retirada de Israel de toda a Cisjordânia, da Faixa de Gaza, do leste de Jerusalém e da Colinas de Golan em troca da paz. ?Só é preciso que Sharon diga sim ou não a esta iniciativa.?A Rádio de Israel divulgou que em um encontro fechado do gabinete israelense neste domingo, Sharon disse que Arafat não poderia participar da conferência. Israel mantém Arafat prisioneiro virtual em seu QG na Cisjordânia, o que é parte de uma operação militar de larga escala que se seguiu a uma série de ataques suicidas de homens-bomba palestinos.Sharon relacionou Egito, Arábia Saudita, Jordânia, Marrocos e representantes palestinos como participantes da conferência, mas disse que a lista ainda não é definitiva. ?Imagino que dentro de pouco tempo uma conferência desse tipo vai reunir-se para debater os arranjos diplomáticos no Oriente Médio.? O ministro do Exterior de Israel, Shimon Peres, elogiou a idéia. Disse que ?uma conferência regional vai estabelecer um horizonte político claro e um programa de recuperação econômica dos territórios palestinos?, de acordo com comunicado divulgado por seu gabinete.Grandes Acontecimentos InternacionaisESPECIAL ORIENTE MÉDIO

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.