Arafat acredita que EUA oferecerão plano de paz

O presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, recebeu informações de que os Estados Unidos continuam comprometidos com uma iniciativa de paz para o Oriente Médio, que incluiria o estabelecimento de um Estado palestino com presença em Jerusalém, disse hoje o ministro do Planejamento palestino, Nabil Shaath. Os Estados Unidos não apresentaram oficialmente tal proposta, nem a Israel nem aos palestinos. Entretanto, funcionários palestinos foram informados sobre a iniciativa norte-americana por líderes árabes. De acordo com fontes palestinas, o presidente George W. Bush pretendia divulgar sua iniciativa de paz em setembro último, durante a Assembléia Geral da ONU, mas os ataques terroristas contra Nova York e Washington o impediram. Shaath disse que ainda não há uma nova data para a divulgação do plano. "Na mais recente visita de Arafat à Arábia Saudita, há dois dias, nossos irmãos nos informaram que os norte-americanos lhe asseguraram, por sua vez, que ainda estão comprometidos com sua posição", disse Shaath. "Todos os indícios que chegam agora dos EUA são positivos e alentadores". Segundo Shaath, o plano dos EUA reconheceria o direito dos palestinos de construir um Estado, o princípio de troca de terras por paz e as resoluções 242 e 338 da ONU, que exigem a retirada de Israel dos territórios ocupados durante a guerra do Oriente Médio em 1967. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.