Arafat acusa EUA de agirem em favor de Israel

O presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, acusou os Estados Unidos de atuarem em favor de Israel em uma explosão de fúria durante entrevista concedida nesta sexta-feira à televisão israelense. A entrevista aconteceu após de caças F-16 da Força Aérea de Israel terem atacado um complexo da polícia palestina na Faixa de Gaza durante em retaliação a ataques de morteiro contra assentamentos judaicos.Nos últimos dias, os Estados Unidos pressionaram Arafat para que ele contenha o grupo militante islâmico Hamas, que assumiu responsabilidade pelos ataques suicidas do último fim de semana contra Israel, nos quais morreram 25 pessoas.Os norte-americanos não criticaram Israel pela dura ofensiva aérea contra os palestinos em resposta aos ataques, inclusive aqueles que deixaram dois mortos e mais de cem feridos no começo da semana.Ao ser questionado sobre a recente pressão norte-americana para que prenda militantes, Arafat ficou visivelmente irritado. "Santo Deus, quem se importa com os americanos?", disse Arafat dando um soco no ar em seu gabinete na cidade cisjordaniana de Ramallah."Os norte-americanos estão do lado de vocês e dão tudo o que vocês querem", declarou Arafat ao Canal 1 da TV. "Quem deu aviões a vocês? Os americanos. Quem deu os tanques a vocês? Os americanos."Quando o entrevistador perguntou a Arafat sobre os recentes esforços norte-americanos para colocar em vigor um cessar-fogo após 14 meses de confrontos entre israelenses e palestinos, o líder árabe interrompeu: "Não fale comigo sobre os americanos!"Como aliado mais próximo de Israel, os Estados Unidos dão ao Estado judeu uma ajuda econômica e militar de US$ 2,7 bilhões por ano, boa parte da qual é utilizada na aquisição de aviões de combate. Os EUA também concedem uma ajuda anual aos palestinos.Arafat criticou o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, que há alguns meses tentou compará-lo a Osama bin Laden. Recentemente, alguns ministros israelenses também expressaram apoio a uma tentativa israelense de derrubar Arafat e destruir a Autoridade Palestina."Seus líderes não param de incitar os outros contra nós", disse ele ao entrevistador. "Você diz que eu sou Bin Laden e que a Autoridade Palestina é o Taleban. Eu sou Bin Laden?"O ministro israelense das Relações Exteriores, Shimon Peres, após a entrevista de Arafat, contou ter conversado com ele por telefone durante a semana para que prendesse militantes.Peres manifestou-se contra qualquer tentativa israelense de derrubar Arafat. "Tenho plena convicção de que, se Arafat sair, a situação ficará ainda pior", declarou.O líder palestino disse durante a entrevista que foi acordado às 3h da manhã com as notícias de que Israel voltava a atacar a Faixa de Gaza. Arafat disse que está tentando o cessar-fogo: "Estendo a minha mão ao povo israelense em nome de seus filhos e dos nossos filhos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.