Arafat diz estar disposto a combater terrorismo

O líder da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, condenou hoje os grupos terroristas palestinos que atacam cidadãos israelenses e assegurou que está disposto a por um fim às atividades de grupos radicais. ?Condeno os ataques perpretados por grupos terroristas contra civis israelenses?, disse Arafat em artigo de opinião publicado no jornal norte-americano ?The New York Times?. Também o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, defendeu a realização de reuniões com dirigentes palestinos e disse que pretende manter as conversações, apesar das críticas da ala mais radical do governo israelense. Arafat e Sharon, que habitualmente trocam acusações, optaram por um tom moderado neste domingo nas suas declarações. Ainda que os discursos não tenham resultado em grandes avanços, existe a indicação de que o diálogo esteja sendo retomado, depois de ter sido praticamente suspenso, diante da escalada da violência. ?Estes grupos não representam o povo palestino, nem suas legítimas aspirações de liberdade. Tratam-se de organizações terroristas. Queremos acabar com os conflitos e estamos dispostos a sentar com qualquer governante de Israel?, sinalizou Arafat. Esta semana, pela primeira vez desde que assumiu o cargo - em março do ano passado -, Sharon recebeu uma delegação palestina em sua residência. O primeiro-ministro israelense disse que pretende realizar uma nova rodada de conversações, apesar das advertências de membros do governo, como o ministro da Segurança de Israel, Uzi Landau, que acredita que o canal de comunicação transmite uma ?mensagem dúbia? aos palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.