Arafat foi reenterrado em funeral secreto, diz "The Guardian"

O diário britânico The Guardian revela nesta quinta-feira que o caixão do líder palestino Yasser Arafat foi retirado de sua cova e seus restos mortais foram reenterrados durante um funeral sigiloso em Ramallah.A cerimônia, feita cerca de 12 horas após o tumultuado enterro público de Arafat, foi comandada pelo xeque Taissir Tamimi, principal autoridade religiosa palestina.Tamimi contou que cerca de 12 pessoas, escondidas atrás de quatro carros de bombeiro estacionados, participaram do reenterro às 2h do dia 13 de novembro.Arafat havia sido enterrado de forma apressada, porque seus assessores temiam pela segurança de seu corpo em meio à multidão que se aglomerava no funeral. Mas, segundo a tradição muçulmana, as pessoas devem ser enterradas sem caixão, envoltas apenas num pano branco.

Agencia Estado,

16 de dezembro de 2004 | 12h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.