Arafat jamais será enterrado em Jerusalém, diz Sharon

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, afirma que jamais permitirá que o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Yasser Arafat, seja sepultado em Jerusalém. Arafat, cuja saúde encontra-se debilitada, está na França em tratamento médico. Sharon afirmou que honrará o compromisso de permitir que o líder palestino retorne à Cisjordânia. Israel acusa Arafat de fomentar a violência contra os judeus, e tropas israelenses mantêm o presidente palestino confinado a um complexo de edifícios da Cisjordânia desde 2002, ameaçando proibi-lo de retornar aos territórios palestinos caso deixasse a área. Essas condições foram suspensas para que Arafat pudesse se tratar no exterior. "Enquanto eu for primeiro-ministro, Arafat não será sepultado em Jerusalém", disse Sharon ao gabinete de ministros, segundo participantes da reunião. Yasser Arafat já declarou que gostaria de ser enterrado na cidade, no local conhecido pelos judeus como Monte do Tempo e pelo muçulmanos como Haram as-Sharif, ou Santuário Nobre.

Agencia Estado,

31 Outubro 2004 | 13h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.