Arafat ordena prisão de ativistas do Hamas

A Autoridade Palestina (AP) prendeu no início desta madrugada oito ativistas do grupo militante islâmico Hamas, suspeitos de estarem envolvidos em ataques com morteiros contra alvos israelenses nos últimos dias. Há três dias, o presidente da AP, Yasser Arafat, ordenou que os ataques contra os israelenses na Faixa de Gaza terminassem. Durante esta semana, mais de 100 granadas de morteiros foram disparados contra instalações israelenses em Gaza. De acordo com a rádio israelense, a cúpula do Hamas exigiu a libertação dos ativistas.Criado em 1987, o Hamas tem ligações com o Movimento da Irmandade Islâmica. Seu braço militar, a brigada Izz el-Deen al-Qassam, promoveu uma série de atentados suicidas em Israel no ano de 1996. Rival da facção Fatah, a maior organização da Organização para Libertação Palestina (OLP), o Hamas faz oposição aos acordos de paz assinados por Arafat com Israel.Leia Também:Invasão de área da AP é ´primeiro fiasco´ de líder Sharon recusa plano de Arafat de apelo por paz

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.