Arafat pede que grupos radicais voltem à trégua

O presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, pediu nesta quarta-feira aos grupos palestinos radicais que voltem à trégua que haviam decretado unilateralmente e que romperam na semana passada, depois que um ataque de Israel com míssil matou um líder do Hamas.Em um comunicado emitido por seu escritório, Arafat apelou aos grupos ativistas para que renovem seu compromisso com a trégua ?a fim de dar uma chance aos esforços políticos e pacíficos da comunidade internacional em favor da implementação do ?roteiro da paz??, numa referência a um plano de paz apoiado pelos EUA. Arafat emitiu o comunicado em meio a crescentes pressões dos EUA para que ele renuncie ao controle sobre a segurança palestina para ajudar seu primeiro-ministro, Mahmoud Abbas, a conter as ações violentas do Hamas, da Jihad Islâmica e da ala dissidente do movimento Al-Fatah, liderado pelo próprio presidente da Autoridade Palestina.Arafat recusou-se a abandonar esse controle, apesar dos apelos diretos nesse sentido feitos pelos EUA. Para Raanan Gissin, um assessor do primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, o apelo feito hoje por Arafat nada significa, porque ?ele nunca deixou de apoiar a estratégia do terror?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.