Arcebispo deixa esposa e retorna à Igreja

Após seu encontro com o papa há uma semana, o arcebispo africano Emmanuel Milingo decidiu renunciar à convivência com Maria Sung, com quem se casou pela seita Moon, e se reintegrar plenamente à Igreja Católica. Nestes termos se expressa o ex-arcebispo de Lusaka, Zâmbia, em carta dirigida ao papa João Paulo II em 11 de agosto, divulgada hoje sem nenhum comentário pelo Vaticano. Na carta, o prelado afirma também sua intenção de romper suas relações com o reverendo Moon e sua Federação das Famílias para a Paz Mundial. Aparentemente, foram fundamentais para a decisão de Milingo, de 71 anos - que se casou com Sung em Nova York em 27 de maio passado, em cerimônia coletiva da seita Moon - a conversa que manteve com o pontífice, com o secretário de Sua Santidade, monsenhor Stanislao, e com o secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, monsenhor Tarcisio Bertone.A data da carta coincide com o dia em que sua mulher, uma médica sul-coreana de 43 anos, anunciou sua disposição de fazer uma greve de fome até que lhe permitissem ver o marido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.