Arcebispo vai marcar encontro com sua mulher

O arcebispo católico africano, Emmanuel Milingo, de 71 anos, ameaçado com a excomunhão por ter se casado, concordou em encontrar-se com a mulher depois passar duas semanas em retiro espiritual. O encontro foi anunciado hoje pelo Vaticano, que não deixou claro se os dois concordaram com as condições para a reunião. A esposa, Maria Sung, uma sul-coreana de 43 anos, havia exigido um encontro privado com o marido e há nove dias está em greve de fome.Na terça-feira à noite, o Vaticano enviou um fax a Sung apresentando-lhe seis condições para o encontro. O porta-voz de Sung, o reverendo Phillip Schanker, disse hoje que um dos pontos é inaceitável: que cada parte esteja acompanhada de um mediador. "Estamos extremamente decepcionados", disse o reverendo da igreja do sul-coreano Sun Myung Moon, que realizou a cerimônia coletiva em que Milingo e Sung se casaram em Nova York, em 27 de maio. O porta-voz do Vaticano, Joaquín Navarro-Valls, disse que o arcebispo Milingo tomou a decisão de reunir-se com Sung e fixou suas próprias condições "em total liberdade". "A Santa Sé não pode nem deseja impor nada à consciência do arcebispo", acrescentou. A declaração não esclarece quando se realizará o encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.