Argélia liberta líderes de partido islâmico da prisão

Os dois principais dirigentes de um proscrito partido islâmico que esteve prestes a conquistar o poder nas eleições de mais de dez anos atrás foram libertados nesta quarta-feira após 12 anos de prisão. Abassi Madani e Ali Belhadj, líderes da Frente Islâmica de Salvação (FIS), aceitaram o banimento político em troca da liberdade, disse a agência argelina APS. Belhadj, de 47 anos e brilhante orador, está detido na prisão de Blida; Madani, de 72 anos, vive em prisão domiciliar. A FIS conquistou uma esmagadora vitória nas eleições legislativas de 1991 - o primeiro pleito multipartidário no país norte-africano. O exército cancelou o segundo turno da votação, provocando uma insurgência islâmica que continua até hoje. Estima-se que a violência política tenha provocado a morte de cerca de 120.000 pessoas nos últimos 12 anos.

Agencia Estado,

02 Julho 2003 | 12h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.