Argélia tem dia de calma após protestos contra governo

A calma voltou à capital da Argélia, Argel, um dia depois de milhares de pessoas se reunirem para um protesto em favor de reformas políticas no país. A manifestação, que durou horas, terminou pacificamente ontem à tarde, e a situação na cidade hoje é tranquila.

AE, Agência Estado

13 de fevereiro de 2011 | 14h17

Organizadores afirmaram que cerca de 10 mil pessoas participaram dos protestos, mas autoridades disseram que houve apenas 1,5 mil manifestantes. Muitos seguravam cartazes com os dizeres "Bouteflika fora", em referência ao presidente Abdelaziz Bouteflika, que está no poder desde 1999.

Durante o longo estado de emergência em que se encontra a Argélia, manifestações públicas são proibidas em Argel e cerca de 26 mil policiais montaram barreiras em uma tentativa fracassada de conter as pessoas que se reuniram ontem na capital. Um ativista pelos direitos humanos afirmou que a polícia deteve brevemente cerca de 400 pessoas, mas nenhum ferido foi registrado. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgéliaprotestosBouteflika

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.