Argentina afasta embaixadora de Honduras em Buenos Aires

Diplomata teria demonstrado apoio ao governo interino de Micheletti.

Marcia Carmo, BBC

13 de agosto de 2009 | 20h21

O ministério das Relações Exteriores da Argentina informou, nesta quinta-feira, que "anulou as funções" da embaixadora de Honduras no país, Carmen Eleonora Ortez Williams.

A informação foi divulgada em um comunicado emitido pelo ministério.

Na nota, o governo afirma que a decisão foi tomada após um "pedido do presidente constitucional de Honduras, Manuel Zelaya, derrocado por um golpe de Estado", em 28 de junho.

"A chancelaria exigiu o fim das funções da embaixadora hondurenha em Buenos Aires pelo apoio público que a diplomata demonstrou ao governo interino de Roberto Micheletti", afirmou o comunicado.

Assessores do ministério disseram à BBC Brasil que Williams foi notificada no último dia 8 de agosto de que "não seria mais reconhecida" como embaixadora de Honduras.

A expectativa do governo é que ela deixe o país nos próximos dias.

Pedido

Na nota, o Ministério das Relações Exteriores informa que pedido de Zelaya foi feito durante um encontro com o chanceler argentino no último fim de semana em Quito, no Equador.

"O chanceler determinou assim a imediata notificação da embaixadora", diz o comunicado.

Segundo o ministério, as relações diplomáticas entre Argentina e Honduras passarão a ser feitas através da embaixada de Honduras nos Estados Unidos - um pedido feito pela chanceler hondurenha, do governo de Zelaya, Patrícia Rodas.

Expulsão

A decisão do governo foi interpretada pelos principais jornais do país como a "expulsão" da diplomata.

"O governo expulsou a embaixadora de Honduras do país", publicou o La Nación, em sua edição online.

Já o Clarín, também em sua edição online afirmou que "o governo exige que a embaixadora de Honduras saia do país".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.