Argentina barra suspeitos de ligação com Al-Qaeda

O governo argentino proibiu hoje o ingresso no país de um grupo de 21 estrangeiros suspeitos de pertencerem ao grupo fundamentalista Al-Qaeda, liderado pelo saudita Osama Bin Laden. Uma lista com cinco nomes dos suspeitos, originários da Chechênia, Indonésia, Filipinas, Malásia e Paquistão, foi publicada em Boletim Oficial, de acordo com uma solicitação do Conselho de Segurança da ONU. O grupo, cujos bens que poderiam ter na Argentina foram confiscados e não será dado nenhum tipo de assistência, é formado, entre outros, pelo checheno Shamil Basayev, os malaios Mohamad Nasir Abas e Zulkifli Abdul Hir, os indonésios Fathur Rohman Al-Ghozhi e Agus Dwikarna, o filipino Salim Salamuddin Julkipli e o paquistanês Abdul Hakim Murad.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.