Argentina decreta rejeição de pedidos de extradição

O presidente da Argentina, Fernando de la Rúa, decretou que todos os pedidos de extradição de responsáveis da última ditadura militar (1976-1982) formulados por tribunais estrangeiros sejam rejeitados. Desde o retorno à democracia em 1983, tribunais de numerosos países europeus vêm solicitando com freqüência a extradição de repressores de diversas juntas militares e recebendo sempre uma resposta negativa. Através do decreto 1581, publicado no Diário Oficial, o presidente argentino estabeleceu que os pedidos de extradição feitos por tribunais estrangeiros à chancelaria argentina sejam rejeitados, por tratar-se de "fatos ocorridos em território nacional ou em lugares submetidos à jurisdição nacional".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.