?Argentina deve fazer tudo o que os EUA pedirem?

O ex-ministro das Relações Exteriores da Argentina Guido Di Tella afirmou que seu país deve alinhar-se automaticamente com os Estados Unidos na resposta militar aos cruentos ataques terroristas de terça-feira passada.?É preciso fazer tudo o que os Estados Unidos nos peçam, porque este é um momento em que os norte-americanos contam com os amigos?, disse Di Tella em entrevista publicada neste domingo pelo Clarín, o jornal de maior circulação da Argentina.Di Tella, promotor das chamadas ?relações carnais? com os Estados Unidos durante sua gestão à frente da política externa argentina (1991-99), insistiu em que seu país tem que dar ?um apoio inequívoco? ao governo de Washington.Ele disse que, desta maneira, a Argentina manteria coerência em sua política externa, que teve como máxima expressão o apoio aos Estados Unidos com o envio de quatro fragatas que participaram, há uma década, da Guerra do Golfo.?O envio das fragatas à guerra do Golfo foi uma das operações mais bem feitas e com mais benefícios. Foi um grande negócio: por quatro fragatas, a Argentina se incorporou ao mundo ocidental?, disse o ex-ministro.Em um artigo publicado pelo jornal La Nación, Di Tella afirma que, com seus ataques às torres gêmeas e ao Pentágono, o terrorismo declarou guerra à ?sociedade mundial?.?A sociedade mundial deve enfrentar os novos desafios à sua segurança representados pelo terrorismo e também pelo crime organizado e o narcotráfico, que têm mais de um enlace comum com o tecido planetário do terror?, disse Di Tella.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.