Argentina dirá aos EUA que prioridade é o Mercosul

"O Mercosul é uma história feliz e não vamos renunciar a ela". Com estas palavras, o chanceler argentino Adalberto Rodríguez Giavarini explicou que pretende negociar a Área de Livre Comércio das Américas (Alca) a partir do Mercosul. A declaração de Giavarini ocorreu antes do encontro que terá nesta segunda-feira em Washington com o secretário de Estado dos EUA, Colin Powell. A declaração do chanceler deixa claro que a Argentina não tem a intenção de negociar com os EUA de forma bilateral, como o Chile vem fazendo. No entanto, Giavarini não escondeu que, ao contrário do Brasil, o desejo argentino é o de "adiantar os prazos" da entrada em vigor da Alca.Giavarini afirmou que a Argentina só está a favor do adiantamento da Alca sob uma condição: "que não se perca a qualidade do conteúdo dos acordos. Queremos uma discussão na qual sejam incluídos todos os temas, até a agricultura".Além disso, o chanceler avisou que qualquer decisão será tomada em conjunto com o principal parceiro comercial do Mercosul, e que a estratégia a ser tomada será coordenada com o Brasil na visita do chanceler Celso Lafer, no próximo dia 12 de fevereiro, em Buenos Aires.Neste fim de semana, o presidente Fernando de la Rúa recebeu um telefonema do presidente George W.Bush, que lhe expressou o desejo de aprofundar os laços de amizade entre os dois países. Bush disse que os EUA e a Argentina deveriam realizar "ações conjuntas", mas não explicou no que consistiriam estas "ações".

Agencia Estado,

04 de fevereiro de 2001 | 17h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.