Argentina e Uruguai fecham acordo de controle ambiental

Os governos do Uruguai e da Argentina chegaram hoje a um acordo sobre o monitoramento das águas do Rio Uruguai, na fronteira entre os dois países.

MARINA GUIMARÃES, Agência Estado

28 de julho de 2010 | 20h33

O anúncio foi feito pelo chanceler argentino Héctor Timerman, após reunião entre os presidentes do Uruguai e da Argentina, José Mujica e Cristina Kirchner, respectivamente, em Buenos Aires. "Com isso, fechamos um capítulo de nossa história e abrimos outro", disse Timerman.

O consenso foi alcançado depois de mais de seis anos de conflito em torno da fábrica finlandesa de celulose UPM (ex-Botnia), instalada às margens uruguaias do Rio Uruguai. Os dois países decidiram permitir a vistoria mútua de suas margens e das fábricas instaladas ao longo do rio para o controle ambiental.

O Uruguai negava a entrada dos técnicos argentinos na unidade de celulose, alvo do conflito que levou os dois países ao distanciamento e à Corte Internacional de Justiça (CIJ). O monitoramento será feito pela Comissão Administradora do Rio Uruguai (Caru), formada por técnicos de ambos os países, responsável pelo uso e cuidados do rio fronteiriço.

O acordo determina a formação de um comitê científico, com representantes uruguaios e argentinos, dentro de um prazo de 30 dias. Os controles ambientais serão realizados em todos os estabelecimentos industriais, agrícolas e centros urbanos que despejam resíduos nos afluentes do rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.