Argentina e Uruguai tomam medidas contra gripe suína

O governo da Argentina anunciou a aplicação de medidas para detectar a entrada no país de pessoas contagiadas com a gripe suína. A Ministra da Saúde, Graciela Ocaña, ativou uma operação de prevenção no principal aeroporto internacional do país, o de Ezeiza, situado a poucos quilômetros da capital argentina. A partir de hoje, caso um passageiro procedente dos EUA ou México desembarque em Ezeiza com sintomas de gripe ou febre alta, as autoridades sanitárias serão avisadas imediatamente.

ARIEL PALACIOS, Agencia Estado

26 de abril de 2009 | 18h19

A Ministra Ocaña indicou que as autoridades dos aeroportos argentinos, junto com os representantes das companhias aéreas (e os tripulantes dos aviões), devem dar o alerta no caso de surgimento de uma pessoa, que apresente os sinais de contágio da gripe suína.

O governo argentino ordenou que o Hospital Mãe Teresa de Calcutá, situado nas proximidades do aeroporto de Ezeiza, instale imediatamente um setor preparado para atender eventuais pacientes, que desembarquem no país com sinais da gripe suína.

No Uruguai, o governo do presidente Tabaré Vázquez também entrou em estado de alerta. O Ministério de Saúde do Uruguai anunciou que instalará postos de controle nos aeroportos.

No Chile, o Ministério da Saúde recomendou que os cidadãos chilenos evitem viagens ao México e aos Estados Unidos. O governo da presidente Michelle Bachelet desmentiu a existência de sinais da gripe suína em três pessoas, que voltaram há poucos dias de uma viagem ao México.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaUruguaiChilegripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.