Argentina indaga cidadãos sobre mídia

O Fisco argentino está distribuindo questionários aos contribuintes que entram nos prédios da Administração Federal de Ingressos Públicos (Afip) para saber quais meios de comunicação eles acessam diariamente e em quais jornalistas confiam.

ARIEL PALACIOS , CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2012 | 03h06

O questionário de oito páginas contém perguntas sobre os jornais que o contribuinte lê, as rádios que ouve e os canais de TV aos quais assiste. A revelação da existência do documento, pelo jornal Clarín, provocou grande polêmica ontem no país.

A Afip afirma que o objetivo do questionário é "determinar quais são as vias mais adequadas de divulgação" das mensagens do Fisco. No entanto, o colunista Darío Gallo, do Clarín, veículo que nos últimos cinco anos tem sido visto pelo governo da presidente Cristina Kirchner como inimigo, afirma que as 23 perguntas "parecem mais orientadas aos arquivos da 'polícia do pensamento' do que para a melhora da comunicação".

O Fisco também quer saber se o contribuinte usa redes sociais e e-mails e quais páginas de internet ele frequenta.

Deputados da oposição criticaram o governo Kirchner por querer "se intrometer" na intimidade das pessoas.

Desde maio, o governo argentino fiscaliza detalhes das viagens de seus cidadãos ao exterior. Os argentinos que pretendam comprar dólares para viajar para fora devem informar a Afip sobre as razões da viagem e as escalas que farão. Além disso, o governo fiscaliza desde a semana passada todos os gastos feitos com cartões de crédito em países estrangeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.