Argentina: Murphy deve diminuir isenções

O ministro da Economia da Argentina, Ricardo López Murphy, tentará reduzir o déficit do orçamento do país, eliminando parte das isenções de impostos autorizadas por lei e que reduzem em US$ 9,2 bilhões os recolhimentos do governo, disseram jornais locais. De acordo com o Ambito Financiero, pela legislação argentina, o Tesouro deixa de recolher cerca de US$ 4,7 bilhões com impostos sobre vendas, cerca de US$ 2,7 bilhões com impostos sobre capital, aproximadamente US$ 972 milhões com impostos sobre energia e US$ 629 milhões com impostos sobre pensão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.