Argentina pede ao Chile extradição de Menem

O governo argentino requisitou formalmente ao Chile a extradição do ex-presidente Carlos Menem, para que seja julgado por acusações de corrupção. O ex-presidente não deixa o Chile há pouco mais de três meses - Menem vinha vivendo entre Chile e Argentina por cerca de um ano - e se recusou a cumprir diversas ordens judiciais para voltar à Argentina a fim de prestar depoimento. A chancelaria chilena confirma que o pedido foi formalizado. A decisão sobre a extradição caberá à Suprema Corte do Chile, num processo que pode levar meses. O governo chileno já informara anteriormente que não considera Menem qualificado para receber asilo político.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.