RONALDO SCHEMIDT / AFP
RONALDO SCHEMIDT / AFP

Argentina reabre a fronteira para turistas brasileiros e de demais países vizinhos

Para entrar no país, os turistas devem estar totalmente vacinados ou, caso contrário, serão submetidos ao isolamento obrigatório e fazer ao menos dois exames de RT-PCR

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2021 | 17h15

BUENOS AIRES- A Argentina reabriu nesta sexta-feira, 1, suas fronteiras para a chegada de turistas estrangeiros, entre eles o Brasil. O país ficou fechado para visitantes por quase um ano e meio, em virtude da pandemia de covid-19. Em outubro, apenas turistas de países vizinhos - Brasil, Uruguai, Bolívia e Chile - poderão visitar o país. Em novembro, viajantes de países não fronteiriços terão a entrada permitida.

"Com esta decisão, os turistas dos países vizinhos começaram a entrar no país. A partir de 20 de outubro, começa também a temporada dos cruzeiros, uma atividade que gera muita renda", disse o ministro do Interior, Eduardo de Pedro, em entrevista coletiva. O turismo tem sido um dos setores mais duramente atingidos pelas restrições sanitárias.

Em 2019, antes da pandemia, a Argentina recebeu 3 milhões de turistas estrangeiros, o que representou um faturamento de US$ 3,177 bilhões. A ministra da Saúde, Carla Vizzotti, afirmou que esta abertura é possível graças ao progresso da campanha de vacinação e à melhora da situação epidemiológica, com uma média diária de 1.584 contágios em setembro. A Argentina alcançou a marca de 50% da população com o ciclo completo de vacinação há duas semanas.

O que é preciso para visitar a Argentina?

Para entrar no país, os turistas devem estar totalmente vacinados ou, caso contrário, serão submetidos ao isolamento obrigatório. Além disso, será necessário apresentar um teste de PCR negativo feito até três dias antes da viagem e um segundo teste de antígeno na chegada à Argentina. Um terceiro exame de PCR ainda deverá ser feito de cinco a sete dias depois da chegada. Aqueles que entrarem no país com a vacinação completa, no entanto, serão isentos do teste de antígeno.

De acordo com o anúncio, a abertura das fronteiras será gradual, começando nesta sexta-feira, com a entrada para turistas dos países vizinhos que tenham permanecido pelo menos durante os últimos 14 dias nesses países. Os pontos já autorizados como "corredores seguros" para a entrada são os aeroportos de Cataratas del Iguazú, Mendoza, Ushuaia, Ezeiza, San Fernando, os portos de Buenos Aires e Ushuaia e as passagens terrestes entre Iguazú (Argentina) e Foz do Iguaçu (Brasil) e de Cristo Redentor, a principal entre 

Argentina e Chile.

A previsão é que os cruzeiros sejam retomados em 20 de outubro, enquanto os turistas estrangeiros de países não limítrofes deverão entrar no país a partir de 1º de novembro. Por outro lado, o governo anunciou o estabelecimento de cotas progressivas para a chegada de viajantes por via aérea, com 2.300 vagas por dia a partir de sexta-feira, aumentando para 28 mil até 11 de outubro. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.