Argentina recebe US$ 240 mi para ampliar usina nuclear

A Corporação Andina de Fomento (CAF) aprovou um crédito de US$ 240 milhões para o governo argentino ampliar a Central Nuclear Embalse. O Ministério de Planejamento informou que é o primeiro financiamento concedido por um organismo multilateral para desenvolver projeto de energia nuclear. "A CAF aprovou, por unanimidade, três operações de crédito para financiar o projeto", disse uma nota do ministério.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

09 de março de 2010 | 17h27

Além da usina nuclear, a Argentina contará com US$ 36 milhões da CAF para desenvolver o projeto de engenharia do satélite geoestacionário argentino. O governo de Cristina Kirchner também solicitou um crédito de US$ 37,7 milhões para um programa de estudos do setor energético, cujo processo de aprovação se encontra em etapa final.

O ministro do Planejamento, Julio De Vido, defendeu ontem o direito dos Estados de desenvolver energia nuclear para fins civis e ratificou o compromisso da Argentina de promover empreendimentos desta natureza com fins pacíficos. "A Argentina reafirma que não se deve limitar, nem reinterpretar, o direito inalienável dos Estados ao desenvolvimento científico e tecnológico para usos pacíficos, tal como se reflete no Tratado de Não Proliferação Nuclear", disse De Vido em seu discurso durante a conferência internacional de acesso à energia nuclear de uso civil, em Paris.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.