Argentina revoga concessão da empresa de trem TBA

O governo da presidente da Argentina, Cristina Kirchner, rescindiu nesta quinta-feira o contrato de concessão ferroviária da companhia Trenes de Buenos Aires S.A (TBA), operadora das linhas Mitre e Sarmiento. O ministro de Planejamento, Julio De Vido, argumentou que a empresa incorreu em "graves e reiteradas" faltas na manutenção do serviço.

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agência Estado

24 Maio 2012 | 15h25

A decisão ocorre três meses após um acidente na linha Sarmiento, que matou 51 pessoas e deixou mais de 700 passageiros feridos. O secretário de Transportes, Alejandro Ramos, apontou "o deficiente estado de conservação e manutenção do material circulante e a deterioração da capacidade de qualidade dos serviços prestados".

Os serviços foram assumidos pela Unidade de Gestão Operativa, formada pelo governo e as demais concessionárias, Ferrovias e Metrovias, que já operam outras três linhas. O setor de transportes recebe milhões de subsídios do Estado para manter os valores das tarifas, estáveis desde 2001.

Mais conteúdo sobre:
Argentina trem TBA Buenos Aires

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.