ESTEBAN COLLAZO / PRESIDENCIA ARGENTINA / AFP
ESTEBAN COLLAZO / PRESIDENCIA ARGENTINA / AFP

Argentina supera 200 mil casos de coronavírus

Buenos Aires e seu entorno concentram 9 em cada 10 casos, mas vírus avança pelo interior

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2020 | 11h00

BUENOS AIRES - A Argentina ultrapassou 200 mil casos de covid-19 no domingo, 2, informou o Ministério da Saúde, que anunciou a proibição de realizar reuniões sociais em todo o país a partir desta segunda-feira.

Os casos de coronavírus chegaram a 201.906 e de mortes a 3.648 no país de 44 milhões de pessoas. Dado o aumento do número de infecções e o medo de saturar o sistema de saúde, as autoridades suspenderam o alívio gradual do isolamento social previsto para esta segunda em Buenos Aires e seu entorno, onde estão concentrados 90% dos casos.

Apesar da concentração em Buenos Aires, novos focos de transmissão comunitária têm sido registrados nas províncias da Terra do Fogo, Rio Negro (no sul), de Mendoza (no oeste), de Córdoba e de Santa Fé (no centro).

A ocupação de leitos de terapia intensiva na média do país é de 55,5%, mas na região metropolitana de Buenos Aires é de 65%. O objetivo das novas medidas do governo é controlar surtos e minimizar a possibilidade de novos casos ocorrerem. O governo argentino tem dado ênfase em seus comunicados à importância da responsabilidade individual. 

"O grande problema que tivemos nos últimos 15 dias foi o relaxamento. Sentimos que a situação está contida, mas não está, está longe de ser contida", disse o presidente Alberto Fernández. O país está em isolamento desde 20 de março, mas várias províncias já avançaram no desconfinamento.   / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.