Argentina tem superávit de US$ 1,37 bi em junho

As exportações totalizaram cerca de US$ 7,4 bilhões, queda de 3% em relação ao mesmo período de 2013

Agência Estado

23 Julho 2014 | 18h28

O superávit comercial da Argentina subiu para US$ 1,37 bilhão em junho, com uma leve queda nas importações neutralizando o declínio nas exportações, informou o governo argentino.

A redução tanto nas importações quanto nas exportações corrobora as estimativas de muitos economistas de que a economia da Argentina manteve-se em recessão no mês passado.

As exportações totalizaram cerca de US$ 7,4 bilhões, queda de 3% em relação ao mesmo período de 2013, enquanto as importações somaram US$ 6 bilhões, retração de 6% frente a junho do ano passado, segundo dados preliminares divulgados pela Indec, a agência de estatísticas nacional.

O governo da Argentina depende dos dólares do comércio para pagar os credores e controlar o peso. A fraca demanda do Brasil, principal parceiro comercial da Argentina, tem prejudicado as exportações de veículos e outros bens.

Enquanto isso, a inflação de cerca de 40% ao ano continua elevando o custo dos produtos argentinos, tornando-os menos competitivos no exterior.

Alguns importadores dizem que o governo faz com que seja difícil obter os dólares necessários para o pagamento das importações. Isso seria parte de um esforço intencional para conter a saída dos escassos dólares. Embora a redução das importações possa ajudar a prevenir a saída de dólares do país, ela também pode sufocar o crescimento econômico, agravando a recessão, dizem os economistas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Argentinabalança comercial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.