Agustin Marcarian/REUTERS
Agustin Marcarian/REUTERS

Argentina ultrapassa marca de 600 mil casos do novo coronavírus

Taxa de ocupação dos leitos de unidades de terapia intensiva é de cerca de 60% em todo o país

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2020 | 02h11

BUENOS AIRES - A Argentina superou a marca de 600 mil casos de coronavírus, com 601.713, depois que outros 12.701 foram notificados nesta quinta-feira, 17, pelo Ministério da Saúde, enquanto o número de mortes confirmadas hoje foi de 345, elevando o total desde o começo da pandemia a 12.460.

Segundo a pasta, há 3.108 pacientes internados em unidades de terapia intensiva, o que representa uma ocupação de 60,1% em todo o país vizinho. Se levada em conta apenas a região metropolitana de Buenos Aires (Amba), a percentagem sobe para 67,3%.

Por outro lado, 456.347 pessoas já se recuperaram do contágio, o que representa 75,84% dos infectados.

Como na maioria dos dias desde o início da pandemia, a província de Buenos Aires foi a que teve resultados mais casos, com 7.475, sendo 1.156 deles na capital, e também mais mortes, com 238, 24 delas na cidade homônima.

A segunda pior província em número de contágios no dia foi Santa Fé, com 1.362, enquanto em relação a óbitos a situação mais desfavorável foi a de Jujuy, com 22./EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.