Argentina volta a negar default em suas dívidas

A Argentina classificou como "erradas e inadequadas" as declarações da Corte Distrital dos EUA e do mediador nomeado pelo tribunal, além do aviso legal emitido pelo Bank of New York Mellon, que informam que o governo argentino deixou de pagar suas dívidas.

Estadão Conteúdo

06 de agosto de 2014 | 19h42

Em comunicado, o Ministério da Economia da Argentina criticou o tribunal do juiz Thomas Griesa ao afirmar que ele não tem jurisdição sobre os bônus reestruturados entre 2005 e 2010, e acrescentou que a Associação Internacional de Swaps e Derivativos (ISDA, na sigla em inglês) rege eventos de crédito relativos a CDS (credit default swaps), não aos bônus em questão.

Além disso, o governo argentino ressaltou que a designação de default está fora da alçada do tribunal, que é lidar com litígios sobre títulos emitidos para um contrato de 1994. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
Argentinadefault

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.