Argentino pode ter overshooting, diz Velloso

O presidente do Instituto Nacional de Altos Estudos eex-ministro do Planejamento, João Paulo dos Reis Velloso,acredita que a nova moeda argentina, o argentino, pode passarpor uma fase de overshooting (desvalorização muito grande,descontrolada, que depois retrocede). "Pode ter overshootingporque lá se usava indiscriminadamente o peso e o dólar parafixar preços e agora vai ter um ágio sobre o dólar que a gentenão sabe até quando vai", disse Reis Velloso. O ex-ministro acredita, porém, que não deverá haver uma hiperinflação naargentina porque a economia está em recessão há muito tempo, oque deve segurar o consumo e, conseqüentemente, os preços. Umrespeitado economista de um banco presente também na Argentina,porém, avalia que há risco de hiperinflação depois das eleiçõesde março, porque até lá a economia deverá ter uma reativaçãodevido à injeção de liquidez na economia pela emissão deargentinos "sem lastro" e junto com uma política fiscalexpansionista. "A moeda não vai ter nenhuma âncora. O papeldela é gerar estímulo no curto prazo para com o discursopopulista o Partido Justicialista ganhar a eleição em março. Oargentino se segura até março, mas não é sustentável por muitotempo depois disso", diz o economista. Para ele, o FundoMonetário Internacional (FMI) não vai apoiar essa política eainda permanece sem solução uma questão básica que é comoficarão as dívidas em dólar. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.