Argentinos protestam contra onda de violência

Cerca de 130 mil pessoas, segundo a polícia, marcharam na noite desta quinta-feira em Buenos Aires para repudiar o seqüestro seguido de morte de um jovem e exigir penas mais duras para frear uma onda de crimes violentos que assusta o país.Os manifestantes se reuniram em frente ao Congresso, onde, liderados por Juan Carlos Blumberg - cujo filho Axel foi seqüestrado e assassinado dias atrás -, se uniram para expressarsua dor e pedir medidas urgentes por parte do governo. "Justiça, justiça", gritava a multidão, enquanto segurava velas brancas e bandeiras da Argentina. Axel Blumberg, um estudante de Engenharia de 23 anos, foi seqüestrado em meados de março. Poucos dias depois, o corpo do rapaz apareceu com uma bala em uma das têmporas e sinais de tortura num descampado da província de Buenos Aires. Seu paihavia concordado em pagar o resgate, mas os seqüestradores nunca compareceram ao local combinado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.