Argumentos

O que diz o governo de facto:Consulta popular convocada por Zelaya violou a ConstituiçãoTentativa de mudar a Carta acarreta perda de direitosConsulta foi considerada ilegal pelo Congresso, Tribunal Eleitoral e pela Suprema CorteExército agiu em obediência à Corte SupremaO que diz Zelaya: Afirma que a consulta sobre a convocação de uma Constituinte era legalNega que tenha apresentado carta de renúncia ao país, como afirmaram seus opositoresDiz que ser retirado à força da residência oficial e expulso do país, como ocorreu com ele, caracterizam golpe

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.