Arias confirma impasse, mas vai tentar novo diálogo

O presidente da Costa Rica, Oscar Arias, confirmou, hoje à noite, que o diálogo na segunda rodada de negociações entre o governo interino e o governo deposto de Honduras não deu certo, mas ele anunciou que intensificará os esforços para que as reuniões sejam retomadas nas próximas 72 horas.

AE-AP, Agencia Estado

19 de julho de 2009 | 19h52

No momento, as delegações do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e do governante interino Roberto Micheletti, se retiraram das conversações e confirmaram ambas que não houve acordo. "Não foi possível chegar a um acordo satisfatório. A delegação de Zelaya aceitou integralmente a minha proposta, mas isso não aconteceu com a delegação de ''Don'' Roberto Micheletti", disse Arias

O mandatário costa-riquenho disse que tentará recomeçar o diálogo "para trabalhar de maneira mais árdua para ver se chegamos a um acordo. Porque qual é a alternativa ao diálogo?" questionou Arias.

Um pouco antes, o chanceler designado do governo interino de Micheletti, Carlos López, qualificou como "inaceitável" a proposta de Arias, enquanto Rixi Moncada, da delegação de Zelaya, confirmou que as conversações estão terminadas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Hondurasgolpe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.