Ariel Sharon responde a estímulos; médicos vêem bom sinal

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, moveu a mão e a perna direita depois de ser estimulado com dor pelos médicos, um sinal "muito importante" em sua recuperação de um severo derrame cerebral, disseram médicos. O premier está sendo retirado gradualmente de um coma induzido e começa a respirar por conta própria, mas ainda com a ajuda de um aparelho, disse o médico Shlomo Mor-Yosef, do Hospital Hadassah, onde Sharon está internado.A pressão sangüínea do primeiro-ministro elevou-se um pouco durante a estimulação, um bom sinal, e moveu a mão. "Um pequeno movimento, mas significativo", de acordo com o médico. Sharon também moveu a perna. Ele continua em condição crítica e sob efeito de sedativos, mas num nível mais baixo que anteriormente. Os médicos continuarão a reduzir o nível de sedativos ao longo dos próximos dias.O médico Felix Umansky, principal neurocirurgião encarregado de Sharon, disse que, conforme a sedação diminui, espera-se que o primeiro-ministro reaja de forma mais intensa a estímulos, e abra os olhos. Ainda é cedo para dizer qual impacto a hemorragia sofrida por Sharon no lado direito do cérebro terá sobre suas capacidades cognitivas ou sobre o controle sobre o lado esquerdo do corpo, disse o médico. Assim que Sharon despertar da sedação, os médicos farão uma avaliação de seu estado e comunicarão o resultado ao procurador-geral de Israel, Meni Mazuz. Se o procurador-geral declarar Sharon permanentemente incapacitado, o gabinete de ministros terá 24 horas para escolher um novo premier, entre os atuais ministros que têm mandato legislativo e são do mesmo partido que Sharon, o Kadima. Há cinco ministros que atendem a essas condições, incluindo o vice-premier e atual chefe interino do governo, Ehud Olmert.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.